entrevista com o escritor espírita richard simonetti

Richard Simonetti, grande escritor espírita da atualidade. Ele nasceu em Bauru dia 10 de Outubro. Escritor assíduo, escreve periodicamente para Reformador, Revista Internacional de Espiritismo, Folha Espírita e estará com a gente na seção de Espiritualidade aqui na página de Entretenimento Chocolate Com Pimenta.


Amanda: É com muita honra e alegria que entrevisto Richard Simonetii. Tenho extrema admiração por suas obras. Quero saber sobre o livro “Dúvidas e Impertinências”. Como se inspirou para responder perguntas tão difíceis no âmbito da ética espírita? Foram muitos anos de estudo?


Richard: O livro tem, em grande, parte textos do meu Pinga Fogo, publicado mensalmente pela Revista Internacional de Espiritismo. Foram redigidos ao longo de muitos anos. Por outro lado, a inspiração está na própria Doutrina Espírita, a mensagem mais importante de nosso tempo, capaz de responder a qualquer dúvida existencial.


Amanda: Em suas palestras qual é o tema mais abordado?


Richard: A necessidade de nossa adequação aos princípios espíritas. É o grande desafio do espírita: vivenciar a Doutrina.


Amanda: Quanto a doação de órgãos, qual é a sua visão em relação a isso?


Richard: Sem nenhum problema. Hoje a medicina tem condições para decretar a morte a partir da falência do cérebro, embora o coração continue a bater, sustentado artificialmente por aparelhos durante algumas horas, condição indispensável para que ocorra o transplante.


Amanda: Você acredita que no futuro possam existir clones de seres humanos? Como o espiritismo explica isso?


Richard: Poderá acontecer em futuro remoto, mas não creio que haja interesse nisso, numa humanidade mais evoluída, voltada para assuntos mais importantes. Por outro lado, jamais haverá um clone perfeito, uma cópia absolutamente fiel, porquanto isso exigira uma clonagem do espírito também. Se ocorrer uma clonagem necessariamente haverá outro espírito para reencarnar como clone.


Amanda: Até aonde vai a imaginação e quando começa a ser mediunidade? Como diferenciar?


Richard: A imaginação termina quando se avulta tanto no íntimo do médium a presença do espírito, que não sobra espaço para a fantasia.


Amanda: Planos para as próximas obras e temas? Pode nos adiantar algo?


Richard: Estou terminando a 57º, Para Ganhar a Vida. Um conjunto de estudos sobre família, saúde, sociedade e religião. Pretendo escrever agora um romance enfocando um grupo mediúnico.


Vamos aguardar os próximos livros de Richard Simonetti.

Write a comment

Comments: 1
  • #1

    Carlos Assumpção (Tuesday, 03 February 2015 16:51)

    Excelente tema, pois tinha algumas dúvidas em relação a Mediunidade que foram esclarecidas. Parabéns Amanda! Continue abordando assuntos interessantes como este. Nota 10!